Após a regulamentação de 2012 que prevê a micro e mini geração de energia com fontes renováveis, a possibilidade da redução de custos de eletricidade principalmente para indústrias e comércios se tornou algo alcançável.

Dessa forma, o uso de energia solar para empresas aparece como uma grande possibilidade de economia além de ter outros benefícios não só para o ambiente como também para a sua própria imagem.

Investimento x custo-benefício

O valor inicial injetado para a instalação e um sistema de energia solar fotovoltaico (aquele que transforma o raio solar em eletricidade) justifica toda a gama de benefícios e vantagens proporcionadas por esse tipo de geração de energia.

A energia solar para empresas impacta diretamente no consumo da energia convencional distribuída pela concessionária o que diminui as contas de luz do estabelecimento. Durante o dia, os painéis produzirão eletricidade para manter as estruturas e muitas vezes até a mais, de acordo com a quantidade de incidência do sol. O que é gerado a mais se torna crédito para ser usado no momento em que o local precisar da energia convencional.

Mas não é apenas esse benefício que a energia solar para empresas proporciona. A imagem de um estabelecimento perante o mercado muda, colocando em um patamar de local consciente e que preza o meio ambiente, pois procura por alternativas sustentáveis de consumo.

Dentro desse quesito, o próprio meio ambiente também ganha, pois a energia solar para empresas não proporciona impactos, não emite qualquer resíduo poluindo e por ser uma fonte renovável não atinge negativamente as novas gerações.

A opção certa para Energia Solar para Empresas

Quando pensamos em um projeto de energia solar para empresas muitos fatores devem ser levados em consideração e contratar o fornecedor certo para projetar e instalar o sistema de micro ou minigeração de energia é imprescindível.

O texto acima "Energia Solar para Empresas" é de direito reservado. Sua reprodução, parcial ou total, mesmo citando nossos links, é proibida sem a autorização do autor. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal. – Lei n° 9.610-98 sobre direitos autorais.