Imagine apenas com uma decisão aumentar o valor de revenda do imóvel, diminuir os custos com energia elétrica e não agredir o meio ambiente. Isso é possível por meio da instalação de um Sistema Solar para Residência.

O Sistema Solar para Residência agrega benefícios financeiros, como a diminuição do consumo de energia elétrica convencional e consequentemente, o seu gasto, além de resultar em créditos para também abatimento de valores na conta.

Isso é possível por conta da alta produção de eletricidade do Sistema Solar para Residência muitas vezes não sendo consumida no momento, então ela é direcionada para os postes das concessionárias, o que gera bônus. Quando não há sol, como a noite, é usada a rede elétrica comum e os créditos gerados são utilizados.

Como funciona um Sistema Solar para Residência?

A estrutura de captação e transformação de energia solar em eletricidade consiste basicamente em partes: os painéis solares que captam os raios do sol e convertem em energia elétrica e o inversor que transforma a corrente contínua em alternada, necessária para o uso em tomadas e aparelhos eletrônicos.

O terceiro equipamento é o relógio medidor bidirecional que mede não só a energia convencional que é usada no imóvel quanto a solar que é encaminhada para os postes.

Como adquirir um Sistema Solar para Residência?

Entretanto, para montar um Sistema Solar para Residência é necessário contratar os serviços de consultoria, projeção e instalação de uma empresa experiente e idônea que realize o trabalho de forma segura e com qualidade.

O contrato de aquisição é aquele mais conhecido onde o cliente compra a estrutura de geração de energia solar e economiza já no primeiro mês em sua conta de luz.

E o contrato de comodato é quando o cliente não investe na compra do sistema e ao final de cada mês é compartilhada entre as duas partes a economia gerada pelo sistema.

Depois de conhecer os dois tipos, é só escolher o que melhor se adapta ao seu estilo e condição.

O texto acima "Sistema Solar para Residência" é de direito reservado. Sua reprodução, parcial ou total, mesmo citando nossos links, é proibida sem a autorização do autor. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal. – Lei n° 9.610-98 sobre direitos autorais.