As empilhadeiras surgiram devido à necessidade da movimentação tanto horizontal quanto vertical de grandes volumes de cargas. Seus primeiros modelos foram inseridos durante a década de 1920. Na época, essas máquinas possuíam uma estrutura simples cujo o objetivo baseava-se em transportar materiais de um ponto para o outro. Atualmente, devido à grande gama de acessórios disponíveis, os equipamentos atuais apresentam sofisticados modelos, todos com suas especificações. As configurações atuais possuem a predisposição para atender as mais diferentes aplicações e ambientes.

Um elemento em comum nos diferentes modelos de empilhadeiras são os garfos e os pneus. Acoplados na torre de elevação, os garfos, conhecidos também como forquilhas, constituem a base de sustentação da carga a ser transportada. Já os pneus, podendo apresentar diferentes composições, viabilizam a locomoção tanto em áreas regulares quanto em superfícies desniveladas.

Mas quais são os tipos de empilhadeiras?

Entre muitas, podemos destacar os equipamentos elétricos e à combustão. Ambas utilizam um método de contrapeso, onde possuem pesos instalados na região traseira do veículo garantindo que o mesmo não se desestabilize.

Empilhadeiras à combustão.

Esses equipamentos são subdivididos de acordo com o tipo de combustível utilizado. Geralmente, essas máquinas fazem o uso de gás liquefeito, gasolina e óleo diesel. Com grande potencial, são amplamente utilizadas em operações com alta demanda produtiva. Devido à produção de gases poluentes, é recomendável o uso dessas empilhadeiras em áreas abertas e ventiladas como em docas, pátios e portos.

Empilhadeiras elétricas.

São alimentadas por energia elétrica armazenada em pesadas baterias que contribuem para a formação do contrapeso. Pelo fato de serem silenciosas e não emitirem gases poluentes, são empregadas em locais fechados ou que contenham produtos sensíveis como em armazéns, almoxarifados e frigoríficos.

Para ambientes estreitos e com mobilidade reduzida, podemos destacar a empilhadeira retrátil.

Empilhadeiras retráteis.

Com a estrutura compacta, elas conseguem se locomover livremente nos espaços limitados pois não necessitam de contrapesos. Os mastros se estendem na frente da empilhadeira o que garante a estabilidade. Para facilitar a operação de carga e descarga, muitos modelos podem apresentar mecanismos telescópicos chamados de pantógrafos. Esse sistema permite que os garfos sejam projetados horizontalmente, facilitando o alcance aos locais de estocagem.

Por quê a venda de empilhadeira usada é de suma importância para a minha empresa?

A diversidade dos modelos oriundos da venda de empilhadeira usada visam atender às necessidades de movimentação.

Permitindo o transporte horizontal e vertical, os equipamentos da venda de empilhadeira usada são indispensáveis para operações de organização de cargas.

Por conta da eficácia e praticidade que a venda de empilhadeira usada representa, a venda de empilhadeira usada está cada vez mais presente em setores industriais.

Os equipamentos da venda de empilhadeira usada diminuem o esforço realizados pelos usuários, fazendo da venda de empilhadeira usada a garantia para a produtividade e segurança.

O texto acima "Venda de Empilhadeira Usada" é de direito reservado. Sua reprodução, parcial ou total, mesmo citando nossos links, é proibida sem a autorização do autor. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal. – Lei n° 9.610-98 sobre direitos autorais.